sexta-feira, 1 de abril de 2011

Ele mora no nordeste, geralmente faz 30º e nunca ou quase nunca se pode usar uma camisa por cima da outra, como nos filmes.
Ela gosta dos rapazes que usam essas camisetas.
Ele não usa, faz calor.

Ela foi embora.

Naquela sexta feira, chove, ele toma um vinho péba enquanto escreve um artigo, uma frase de cada vez, ele pensa muito e abre um vinho.
Só é possível ver o corpo desse rapaz num quadrado pequeno que só cabe a taça, o computador e ele.

Os cigarros foram depositados no cinzeiro.

Depois do segundo copo ele pensa se deve continuar a beber, já esta ficando tonto e corre o risco de escrever amor e saudade nas páginas acadêmicas daquele arquivo.



Baseado em fatos reais - o rapaz continua a beber, desistiu do artigo e foi escrever poucas e ruins no blog.

4 comentários:

  1. é sempre um risco deixar escapar o amor e a saudade.

    ResponderExcluir
  2. um risco que não devemos correr, sob pena de escrever bobagens o resto da vida...

    ResponderExcluir
  3. Vinho, sextas a noite, saudade e amor são coisas deveras afeitas a vinho. Melhor as poucas e ruins no blog. Pro resto sempre se dá um jeito.

    ResponderExcluir