terça-feira, 4 de agosto de 2009

Das Horas Vãs.


Suspeito que eu tenha te mentido.

Ontem a noite quando eu disse que te queria, era a mim a quem eu desejava e a quem sempre desejei.

Se gostava dos seus olhos e os achava inocentes era porque lembravam os meus de dezessete.

E se Amor foi sugerido enquanto eu te assisti insone e arrumei meus cabelos oleosos-vaidosos em lençoes sujos de tédio é porque tu só existe em mim, quando existe o tédio.
Eu caçoei do teu sorriso estranho, tão sôfrego, que são casas de abelha - tão perigosos.

E nunca em tua fala Beckett ou Nestrovski .


A noite na cama:

No sonho me fazes igual aos outros e se me mata quando vai ao cinema é porque o meu pranto anda nas tuas embarcações.

5 comentários:

  1. Seu blogger está interessantíssimo! Tem como ser avisada toda vez que vc postar aqui? Acho que existe essa ferramenta... bjs Klycia

    ResponderExcluir
  2. como é bom descobrir isso tardiamente e ler tudo de uma vez só.
    a guitar and a heart,
    dudu.

    ResponderExcluir
  3. "sorrisos casa de abelhas," gostei dessa parte

    ResponderExcluir
  4. muito bonito e singelo, parabéns

    ResponderExcluir